Fanatismo tecnológico

30 outubro, 2007

Tenho participado nos últimos meses de fóruns na internet sobre software livre, principalmente sobre Ubuntu. É contagiante o ambiente de cooperação existente nesses lugares. Um dos motivos pelos quais eu recomendo o ubuntu como sistema operacional é pela qualidade do suporte oferecido pela comunidade, não somente em inglês, mas em português também. Infelizmente, certos indivíduos se empolgam além da conta e acabam perdendo um pouco a noção da realidade, o que acaba desperdiçando energia da comunidade em torno de discussões inúteis e animosidades.

O caso do recente lançamento do Gutsy é exemplar. Os usuários estavam ansiosos pelo lançamento, que prometia uma miríade de novidades e melhorias. Lançado, o sistema apresentou uma série de bugs graves, que inclusive impediam o próprio carregamento do Live CD em certas configurações. Natural, portando, que um grupo de usuários com alta expectativa se frustrassem e externassem esse sentimento no fórum, ajudando também a identificar as falhas, para que fossem corrigidas. É assim que a coisa deve funcionar.

No entando, o que se percebe por parte de alguns participantes – que não são tão minoria assim, e por isso eu escrevo – é uma total aversão a qualquer tipo de crítica ao sistema, inclusive construtivas. Um cidadão chegou a apelar para o mais baixo argumento que um software com a qualidade do Linux pode usar, para sequer levar em consideração as críticas. ” O sistema é gratis”. E daí ? Ser grátis por acaso significa ser imune à críticas ? Como vou convencer alguém a se tornar usuário se, no primeiro problema que ele enfrentar, eu chegar e falar que o sistema é grátis e ele não pode reclamar ? Não deve ser assim que a comunidade deseja ganhar espaço do software proprietário, certamente.

A crítica deve sempre estar presente, pois é fator fundamental para o contínuo aperfeiçoamento do sistema. Óbvio que xingamentos e excessos não fazem parte dessa espécie de crítica construtiva e devem ser entendidos como fraqueza individual e desabafo. Mas mesmo assim, a comunidade deve ter maturidade para saber lidar com isso. Principalmente aqueles que moderam os fóruns ou possuem posição de destaque. O softare livre obedece a uma lógica diferente da lógica de mercado e esses traços culturais devem ser bem delimitados para que se criem condições de receber mais pessoas nesse universo fascinante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: